quarta-feira, 28 de abril de 2010

terça-feira, 27 de abril de 2010

55

Tenho 55 anos.
Nesta idade, os anos varrem as memórias.
Surrupiam vontades e trazem outros voos.
Por duas vezes me disseram,
que era aos 55.

Viagem

domingo, 25 de abril de 2010

Camilla Engman

As irmãs

A Sara esteve ontem, pela primeira vez em minha casa , com a mãe e a irmã Cláudia, uma menina de 12 anos que tem olhar de veludo e mãos de artista. Pois a Sara, pediu uma folha de papel e com os lápis que as duas repartiam, começou a desenhar a casa, depois de subir e descer as escadas para ir ter com a mãe que andava a limpar o quarto, com a determinação que a necessidade a forçou.
Enquanto andava a limpar a cozinha, a Sara perguntava à irmã, que coloria mapas para a escola, como havia de desenhar o sofá. A Cláudia, respondeu, sem se mostrar afectada pela interrupção.
Desenhou a casa mais deliciosa que os meus olhos viram.
Está lá tudo.
A escada ou escadote, a casota dos cães, o currimão, a janela, o cão, o candieiro.
E porque não um tapete, onde não existe?
Que bela tarde de sábado.

Dorothy Lange

....."I saw and approached the hungry and desperate mother, as if drawn by a magnet. I do not remember how I explained my presence or my camera to her, but I do remember she asked me no questions. I made five exposures, working closer and closer from the same direction. I did not ask her name or her history. She told me her age, that she was thirty-two. She said that they had been living on frozen vegetables from the surrounding fields, and birds that the children killed. She had just sold the tires from her car to buy food. There she sat in that lean- to tent with her children huddled around her, and seemed to know that my pictures might help her, and so she helped me. There was a sort of equality about it. (From: Popular Photography, Feb. 1960)."
http://www.loc.gov/rr/print/list/128_migm.html

Siah Armajani

terça-feira, 20 de abril de 2010

Já tive

Hoje queria ter tido este olhar e esta idade.
Estar sentada nas escadas , à espera da radiografia que abrisse a porta, mas ter este sorriso.
Falar com a polícia, ver chegar a ambulância, mas ter esta idade.
Abrirem a porta para ir ter com a minha mãe, que me esperava com a mesa posta,deitada no chão da cozinha, e ter este olhar.
Já tive esta idade, com este olhar e o mesmo sorriso.
Já tive.

sábado, 17 de abril de 2010

Caminhos

J.D.Salinger " The Hang of It"

Foi assim que J.D. Salinger foi publicado, em livro pela primeira vez, em 1942, numa pequena colectânea de contos e poesias de diversos autores. Um pequeno livro ilustrado com cartoons alusivos ao exército, que já tinham sido anteriormente publicados em revistas e jornais. Apesar de ainda poder haver muitos exemplares disponíveis, estão em mau estado porque o papel é péssimo. O livro,"The Kit Book for Soldiers, Sailors and Marines" era enviado aos soldados dentro de uma caixa cartonada, para o recreio colectivo.
"The Hang of It" é uma pequena história à Salinger , com um Bobby Petit a repetir "i'l get the hang of it" até tudo fazer sentido com " not a chance, colonel".

Glicínia

Quando venho cá fora, é um prazer olhar as glicínias que este ano estão a florir. Mais um cheiro, para juntar ao jasmim, à madressilva e à dama da noite. É assim, debaixo do telheiro.

Tavik Frantisek Simon

Checoslovaco, 1877-1942

sexta-feira, 16 de abril de 2010

O Armazém

Dava por mim, sorrateiramente, a escorregar escadas abaixo e a entrar naquele mundo que para mim não tinha nome.
Um espaço grande e mal arrumado, que me fascinava, e onde me diziam para não ir, porque o primo António estava a trabalhar.
Lá estavam os livros, papel, as folhas de ouro, as peles e os ferros à espera do primo António.
Passava as mãos pelos livros enquanto os olhos lambiam a bancada.
Deixava-me estar no conforto daquele espaço que não tinha idade.
Ainda hoje me habita o prazer solitário daqueles momentos.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

sexta-feira, 2 de abril de 2010